Quando tudo isto começou?

thumb image

No verão de 2020, um incêndio devastador alastrou-se durante quilómetros no sudoeste de Portugal. Em questão de horas, a paisagem transformou-se num cemitério de árvores mortas e terra negra fumegante. Muitos dos membros da nossa comunidade perderam tudo o que tinham. Podes imaginar a perda e a perplexidade que sentiram ao ver anos de trabalho na terra e construção de vidas sustentáveis partir com o fumo…
No entanto, uma das coisas surpreendentes que surgiu desse incêndio é um desenvolvimento bonito e muito orgânico da comunidade. Foi realmente inspirador ver a rapidez com que os vizinhos (próximos e distantes) se reuniram para ajudar. Assim, pequenos grupos foram formados para ajudar a limpar a terra, replantar a vegetação e partilhar ideias sobre como tornar a terra mais resiliente contra possíveis incêndios futuros.
Então surgiu a necessidade de organizar essas partilhas de forma mais estruturada e eficiente. Além disso, havia muitas pessoas que não foram afectadas pelo incêndio que queriam ajudar e nós queríamos encontrar uma forma de retribuir-lhes esse favor algum dia. Foi então que surgiu a ideia de criar um sistema de troca para organizar toda essa generosidade. Começamos a pesquisar os sistemas existentes e encontramos a plataforma CES onde registramos a nossa própria Flor. Hoje temos muitas pessoas circulando à volta desta ideia e mais bens estão sendo trocados, além das mãos que ajudam.